Audiovisual

PREFEITURA DO NATAL DISPONIBILIZA CONSULTA PÚBLICA PARA EDITAL DO CINE NATAL 2017

Consulta-Publica-Edital-Cine-Natal-2017

A Prefeitura do Natal, através da Secretaria de Cultura (Secult/Funcarte), disponibiliza para consulta pública até a próxima segunda-feira (23), a 3ª edição da chamada pública “CINE NATAL”, ​que regulamenta o processo de inscrição e seleção de projetos voltados ao segmento cultural audiovisual.

A Fundação Cultural Capitania das Artes – FUNCARTE, por meio desta chamada pública, se propõe a selecionar e premiar, projetos de produção independente de conteúdos audiovisuais brasileiros, não publicitários, de curta-metragem, nos gêneros de ficção, documentário ou animação.

Tendo em vista a demanda local, esta chamada pública premiará 6 projetos audiovisuais inéditos para a realização de curta-metragens, sendo que destes, 3 na categoria ficção, 2 na categoria documentário e 01 na categoria animação.

A chamada pública conta com investimento complementar oriundo do Fundo Setorial do Audiovisual através da Chamada Pública 01/2017 – Arranjos Financeiros Estaduais e Regionais.

As sugestões podem ser entregues na Secretaria de Cultura de Natal (Secult/Funcarte) ou através do email dacio.galvao@natal.rn.gov.br

 

Edital CINE NATAL 2017

VASTA PROGRAMAÇÃO REÚNE LITERATURA E MÚSICA NA SEXTA E SÁBADO DO FESTIVAL LITERÁRIO DE NATAL (FLIN)

zeca-baleiroA programação do Festival Literário de Natal, promovido pela Prefeitura do Natal através de patrocínio da Cosern via Lei Rouanet e Ministério da Cultura, segue nesta sexta e sábado dentro da programação do Natal em Natal. O Festival reúne grandes nomes da literatura e música potiguar e nacional.

Escritores, pensadores, poetas, educadores, estudantes e público, ávidos por livros e ideias, poderão curtir a literatura em várias frequências — falada, escrita, interpretada e cantada.

As ações iniciam a partir das 8h30 da manhã, voltadas para a contação de histórias com Nara Kelly e José Acaci, depois um bate papo sobre Ilustração com Raissa Bulhões, Veruschka Guerra, José de Castro, e sobre literatura infantil com Salizete Freire, Drika Duarte e Adriano Gomes.

Na Tenda Cine Sesc acontece o lançamento e bate papo com os produtores do curta “Mar de Zila”, premiado no Edital Cine Natal 2014, promovido pela Prefeitura do Natal com recursos do município e da Ancine.

Na Tenda Moacy Cirne, o público poderá assistir um bate-papo sobre a obra poética do etnógrafo e escritor Deífilo Gurgel e ainda um debate com os autores Beatriz Madruga, Patrício, Gonzaga Neto e mediação de Carlos Fialho. Segue com debate imperdível reunindo Woden Madruga, Alex Nascimento, Mário Ivo Cavalcanti e José Paulo Cavalcanti com o tema “Sexo, Estômago e Memória”.

A Tenda dos Autores, com capacidade para receber 400 pessoas, abrirá a noite de sexta-feira com o ciclo do centenário do escritor e historiador Hélio Galvão, tendo as presenças de Diva Cunha, da psicanalista Andrea Galvão e do jornalista e professor Vicente Serejo. Debate abordará seu legado para além de sua atuação como escritor e pesquisador da cultura e memória litorânea.

Na sequência, o FLIN recebe o escritor, romancista e compositor Nei Lopes para debater com a escritora e poeta Tânia Lima o tema “Literatura negra no Brasil”. Nei Lopes notabilizou-se primeiro como sambista, autor de sucessos, como “Senhora liberdade”, em parceria com Wilson Moreira (“Abre as asas sobre mim/ Oh senhora liberdade”). Mas há pelo menos duas décadas se dedica com incansável afinco à pesquisa histórica de matriz africana e à literatura, É, hoje, o autor afrodescendente com mais variado número de obras publicadas sobre temas da diáspora africana, incluindo, entre outros, poesias, contos, dicionários e enciclopédias. Em seu romance “Esta árvore dourada que supomos” (Editora Babel) o autor traça fortes narrativas baseadas na africanidade e seus temas correlatos. Também publicou A lua triste descamba (romance, Pallas, 2012); Mandingas da Mulata Velha na Cidade Nova (romance, Língua Geral, 2009); Vinte contos e uns trocados (Record, 2006); Novo Dicionário Banto do Brasil (Pallas, 2003 [2012]); Partido-alto, samba de bamba (Pallas, 2005).

O encerramento da tenda será um pocket show com a grande voz da Bahia, a cantora Virgínia Rodrigues. Do lado externo da tenda, o palco será da banda potiguar Plutão Já Foi Planeta, uma das revelações da música indie pop brasileira.

 

plutao-ja-foi-planeta

 

 SÁBADO DE MÚSICA E POESIA

No sábado, último dia desta quarta edição do Festival Literário de Natal, a programação começa às 9h30 com Sarau Lítero Musical e Seminário das Academias. À tarde, bate papo com as editoras potiguares. Haverá palestra com Paulo Varela e convidados – Espetáculo Sertão inverso e ainda bate-papo com Cícera Bruna e Débora Seabra sobre literatura e inclusão.

À noite, a literatura volta a invadir a Tenda Principal com mesas às 19h com o tema “Poesia, Crônicas e Canções” com Zeca Baleiro e Dácio Galvão e a “A Literatura nordestinada” com Marcus Accioly, Diógenes da Cunha Lima e Convidados.

Depois, pocket show “Solidão no Fundo da agulha” com Ignácio de Loyola Brandão e Rita Gullo. Nesta apresentação, o expoente da literatura brasileira, Ignácio de Loyola Brandão mergulha em suas memórias neste show ao lado da filha Rita Gullo. O show “Solidão no fundo da agulha” é uma viagem pelas memórias do escritor. Loyola vem ao palco contar histórias marcadas por músicas que ganham interpretação da cantora Rita Gullo.

É a versão ao vivo do livro que leva o mesmo nome e que traz imagens do fotógrafo Paulo Melo Jr. e um cd com canções interpretadas pela Rita, que é filha do autor. “Solidão no fundo da agulha” foi editado pelo projeto Livrosparatodos numa iniciativa da Fundação Carlos Chagas. São 32 crônicas com lembranças ligadas a músicas e lugares que marcaram de modo especial e inesquecível a vida do autor.

No palco externo, show de Zeca Baleiro.

 

16/12 – SEXTA-FEIRA

 

TENDA DOS AUTORES

8:00 às 9:00 Contação de Histórias com Nara Kelly (RN)

(Sesc RN)

Atuando desde 1994, a atriz Nara Kelly já participou de importantes grupos da cidade como Tambor, Clowns de Shakespeare e atualmente, o Grupo Estação de Teatro. O gosto pela contação de histórias deu-se a partir do premiado espetáculo Fábulas, que estreou em 2005. De lá pra cá, desenvolve pesquisa e oficina sobre a arte de contar histórias

9:00 às 10:00  “Ilustração e literatura”

Bate-papo com Raissa Bulhões (RN) e  Veruschka Guerra (PB). Mediação de José de Castro.    (Sesc-RN)

Veruschka Guerra é Ilustradora paraibana indicada na categoria “Ilustração de Livro Infantil e Juvenil” ao Prêmio Jabuti 2015, pelo seu primeiro livro autoral “O Sonho de Karim”.  É especializada em ilustração infantil pela Fondazione Mostra Internazionale di Illustrazione per l’Infanzia Stepan Zavrel, Sarmede, Itália. Tem ilustrações publicadas em livros infantis, juvenis, de colorir, capas e posters no Brasil, Estados Unidos, Canadá, Espanha e Coréia do Sul.

Raissa Bulhões Iniciou profissionalmente no desenho em 2012. Formada em Design Gráfico, é apaixonada pelas ilustrações. Atualmente trabalha como freelancer e está focando em adquirir mais experiência como ilustradora de livros infantis.

José de Castro é jornalista, escritor, poeta. Autor de livros infantis A marreca de Rebeca, A cozinha da Maria Farinha, Poemares, Poetrix, Dicionário Engraçado, O mundo em minhas mãos, Poemas Brincantes, Meu amigo paladar Também publicou “Apenas palavras” e “Quando chover estrelas”. Publica seus textos no Recanto das Letras e em página própria no facebook (Poemas & Prosas – Veredas de mim).

 

 10:00 às 11:00 Contação de Histórias com José Acaci-RN

(Sesc-RN)]

O show é voltado à cultura popular nordestina com textos e músicas autorais de José Acaci. As letras trazem a essência da poesia popular nordestina e foram construídas com o objetivo de levar ao público ao mesmo tempo, conhecimento, cultura e entretenimento.

13:00 as 14:00 Contação de Histórias com Nara Kelly                

14:00 às 15:00 “Literatura infantil”

Bate-papo com Adriano Gomes-RN, Salizete Freire-RN e Drica Duarte-RN. Mediação de José de Castro.

Adriano Gomes (Mossoró/RN) é jornalista e professor universitário. Desde cedo dedicou-se a escrever livros infantis e hoje já conta com 6 publicações. A primeira, em 1991, foi A Cidade dos Brinquedos. Em outubro deste ano lançou o seu mais recente trabalho A cada e a Velha. Ainda é autor de mais três livros acadêmicos: A voz que vem de longe, Além da notícia e Rádio e memória.

Drika Duarte (Natal/RN) é professora de Artes da rede Estadual do RN. Publicou o seu primeiro livro de poemas “Almas Brancas” em 2008, obra adotada em algumas escolas de Natal. Seu segundo livro “70 vezes 7”, publicado em 2010, ficou fortemente conhecido como um retrato de amor sobre o perdão. No ano de 2012 publicou, em parceria com a médica Carolina Damásio, A Arte de Nascer – para mães e bebes. Em 2014 publicou o livro Negra Onawale que aborda o tema da cultura Afro Brasileira. No mês de outubro de 2016 lançou seu primeiro trabalho dedicado ao publico infantil Guerreiros do Planeta – Os elementos que trabalha os elementos da natureza e a construção de uma consciência ambiental pautada no amor e no cuidado.

 

Salizete Freire é uma das autoras que mais contribuem para a literatura infantojuvenil do RN. Formada em Letras pela UFRN, com especialização em Literatura Infantil e Juvenil, a professora Salizete é poeta, escritora e concorreu ao Prêmio Jabuti – 2012, publicou: Bicho pra que te quero, A luz no céu e ela na terra, Mundo pra que te quero, Tudo vira outra história e Vida pra que te quero.

 

15:00 às 16:00 Lançamento do curta-metragem “Mar de Zila”, premiado no Edital Cine Natal 2014 da Secult/Funcarte). Bate-papo com os realizadores do curta-metragem (Secult/Fucarte/Sesc)

 

19:30 – Mesa 3: “Centenário do escritor Hélio Galvão: História e Memória” (Secult/Funcarte)

Com Diva Cunha | Andrea Galvão |Vicente Serejo

Hélio Galvão transitou com relevância pelos campos jurídico, etnográfico, genealógico, histórico e geográfico. O seu legado vai além de sua atuação como escritor e pesquisador. Foi professor de Literatura Brasileira e pesquisador, conhecido pelo registro de manifestações populares como o Coco de Zambê.  Apaixonado pela sua terra, deixou obras que registraram a história da Fortaleza dos Reis Magos e a cultura popular do litoral sul, temas que serão analisados neste encontro entre a poeta Diva Cunha, a filha do escritor Andrea Galvão e o jornalista Vicente Serejo.

 

20:30h Mesa 4: “A Literatura Negra no Brasil”    

Com Nei Lopes | Tânia Lima

Nei Braz Lopes (Rio de Janeiro, 1942) é músico, compositor, escritor, bacharel em Direito e Ciências Sociais. Notabilizou-se primeiro como sambista, autor de sucessos, como “Senhora liberdade”, em parceria com Wilson Moreira (“Abre as asas sobre mim/ Oh senhora liberdade”), e ligado às escolas de samba Acadêmicos do Salgueiro (como compositor) e Vila Isabel (como dirigente). Há pelo menos duas décadas se dedica com incansável afinco à pesquisa histórica de matriz africana e à literatura. É, hoje, o autor afrodescendente com mais variado número de obras publicadas sobre temas da diáspora africana, incluindo, entre outros, poesias, contos, dicionários e enciclopédias. Em seu romance “Esta árvore dourada que supomos” (Editora Babel) o autor traça fortes narrativas baseadas na africanidade e seus temas correlatos. Também publicou A lua triste descamba (romance, Pallas, 2012); Dicionário da hinterlândia carioca (Pallas, 2012); Dicionário da Antiguidade Africana (Civilização Brasileira, 2011); Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana (Selo Negro, 4ª.ed., 2011); Oiobomé, a Epopéia de Uma Nação (romance, AGIR, 2010); História e Cultura Africana e Afro-brasileira (Barsa-Planeta, Prêmio Jabuti, paradidático, 2009); Mandingas da Mulata Velha na Cidade Nova (romance, Língua Geral, 2009); Vinte contos e uns trocados (Record, 2006); Novo Dicionário Banto do Brasil (Pallas, 2003 [2012]); Partido-alto, samba de bamba (Pallas, 2005).

 

 

Pocket show com Virgínia Rodrigues       

 

 

PALCO DA PRAÇA

22:30h: Show da banda Plutão Já Foi Planeta                 

 

 

TENDA MOACY CIRNE

 

16:00 às 17:00  Deífilo Gurgel: Entre a poesia e a cultura popular

Com Alexandre Gurgel | Tarcísio Gurgel | convidados (Secult/ Funcarte)

17:00 às 18:00  Bate-papo com os autores Beatriz Madruga, Patrício, Gonzaga Neto. Mediação: Carlos Fialho (Jovens Escribas)

18:00 às 19:00 “ Sexo, estômago e memória”

Com Woden Madruga | Alex Nascimento | Mário Ivo Cavalcanti

 

AUDITÓRIO DO MUSEU DE CULTURA POPULAR

 

8:00- Feira de Cordel e exposição de obras cordelianas

14:00 Bate-papo com cordelistas no Museu do Cordel

18:00 Roda de Cordel e Cortejo do Cordel na Ribeira

 

ESPAÇO NALVA MELO CAFÉ SALÃO

 

19:00 às 20:30 Espetáculo “João ou Eu só queria ver os pássaros” e Lançamento dos livros de Thiago Medeiros e Marina Rabelo           (Caravela Cultural)

20:30 Apresentação musical e intervenções poéticas: show da Tesla orquestra                    

 

 

17/12 –SÁBADO

 

TENDA MOACY CIRNE

 

9:30 às 11:00  Sarau lítero-musical de Paulo Varela (Encantos do Cordel)

16:00 às 17:00 Palestra Paulo Varela e convidados: “Espetáculo Sertão inverso”      

17:00 às 18:00 Literatura e inclusão

Com: Cícera Bruna | Débora Seabra

18:00 às 19:00 Bate-papo com autores: editoras convidadas    

 

 

TENDA DOS AUTORES

10:00 às 12:00 Seminário das Academias de Letras do Rio Grande do Norte (FLEB RN)

19:00h Mesa 6: Poesia, Crônicas e Canções

Com: Zeca Baleiro | Dácio Galvão

“Foi a poesia que me levou para a música”, escreveu Zeca Baleiro certa vez. Compositor, intérprete e garimpador de letras, poemas e canções, Zeca Baleiro é um nome incontestável para sua geração da MPB. A conexão com a poesia vem da adolescência. Fã da poesia Hilda Hilst (1930-2004) desde os 18 anos, o músico maranhense teve a honra de ser parceiro da poeta, ainda na década de 1990, logo depois de ter lançado “Por Onde Andará Stephen Fry?”. À época, Hilda enviou a Zeca um disquete com toda sua obra, e foi dali que Baleiro decidiu musicar dez poemas do livro “Júbilo Memória Noviciado da Paixão” (1974), transformados no disco “Ode Descontínua e Remota para Flauta e Oboé: De Ariana para Dionísio”, uma belíssima produção lançada em 2005. Baleiro também já musicou outros poetas, como Alice Ruiz e Paulo Leminski, Murilo Mendes, ídolo de sua formação poética. Fora da música, publicou crônicas em “Bala na Agulha – reflexões de boteco, pastéis da memória e outras frituras”.

 

20:00h Mesa 7: “A Literatura nordestinada”

Com: Marcus Accioly | Diógenes da Cunha Lima | Convidados

Importante poeta e escritor pernambucano, Marcus Accioly (Aliança, 1943) foi integrante da Geração 65 e do Movimento Armorial. Membro da Academia Pernambucana de Letras, na qual ocupa a cadeira 19, que tem como patrono Paulo Arruda. Graduou-se em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco, e Pós-graduou-se em Teoria Literária pela Universidade Federal de Pernambuco, onde ministrou aulas até sua aposentadoria. Durante o mandato de Itamar Franco, foi secretário Executivo do Ministério da Cultura durante o ministério de Antônio Houaiss, tendo, em ocasiões de ausência do ministro, assumido várias vezes o cargo. Atualmente, dedica-se a sua produção literária. Dentre as obra mais importantes estão Cancioneiro (Universitária, 1968); Nordestinados (Universitária, 1971),  Xilografia (CEPE, 1974), Poética – Pré-Manifesto ou Anteprojeto do Realismo Épico (Bagaço, 1975), Íxion ( Tempo Brasileiro, 1978), Para(ti)nação (Melhoramentos, 1986), O Jogo dos Bichos (Melhoramentos, 1990) e Latinoamérica (2001) e Daguerreótipos (Escrituras, 2008). Em parceria com o músico cearense César Barreto, transformou Nordestinados em LP no ano de 1980, em que Barreto musicou poemas integrantes da obra de Accioly e executou a música (vocal, violão solo e craviola) acompanhado de Fátima Goulart e Mariangela Valente (contracanto), Vicente de Menezes (violão) e do grupo Som da Terra.

 

21:00  Show “Solidão no Fundo da agulha”

Com: Ignácio de Loyola Brandão | Rita Gullo

Expoente da literatura brasileira, Ignácio de Loyola Brandão mergulha em suas memórias neste show ao lado da filha Rita Gullo. O show “Solidão no fundo da agulha” é uma viagem pelas memórias do escritor. Loyola vem ao palco contar histórias marcadas por músicas que ganham interpretação da cantora Rita Gullo. É a versão ao vivo do livro que leva o mesmo nome e que traz imagens do fotógrafo Paulo Melo Jr. e um cd com canções interpretadas pela Rita, que é filha do autor. “Solidão no fundo da agulha” foi editado pelo projeto Livrosparatodos numa iniciativa da Fundação Carlos Chagas. São 32 crônicas com lembranças ligadas a músicas e lugares que marcaram de modo especial e inesquecível a vida do autor. Como o relógio da extinta loja do Mappin, no centro de São Paulo (cuja foto ilustra a capa), e canções como “Amado mio” e “Quizás”, que estão no cd que acompanha a obra. O espetáculo tem direção musical e arranjos de Edson José Alves e conta com os músicos Olivio Filho (acordeon), Nailor Proveta (clarinete), Daniel Allain (flautas), Edson José Alves (violões e baixo), Edmilson Capelupi (violões), Bré (percussão).

 

PALCO DA PRAÇA

22:00h Show musical de Zeca Baleiro        

 

 

AUDITÓRIO DO MUSEU DE CULTURA POPULAR

8h – Feira de Cordel e exposição de obras cordelianas

12h – Roda de Cordel com Cordelistas sobre o autor e sua obra no Museu do Cordel

 

 

 

ESPAÇO NALVA MELO CAFÉ SALÃO

17:30 às 19:15 Mesa Redonda “Diálogos entre literatura e quadrinhos”

Sessão de autógrafos (Caravela Cultural)

19:30 “Espetáculo: a ida ao teatro”

Com Rodrigo Bico e Ênio Cavalcante

 

 

 

ESTANDES DAS EDITORAS

Lançamentos na Cooperativa Cultural da UFRN | Sebo Vermelho | Caravela Cultural | Jovens Escribas | Paulus Editora

 

Bibliosesc: Biblioteca Móvel Sesc

De 14 a 17/12

Funcionamento: 8:00 as 11:00 – 13:00 as 16:00 e 18:00 as 20:00

 

 

Cenário do FLIN, obra do artista Flávio Freitas em homenagem a Bob Dylan e Ferreira Gullar. 

 

DIVULGADO O RESULTADO FINAL DO EDITAL CINE NATAL PARA AS CATEGORIAS DOCUMENTÁRIO, FICÇÃO E ANIMAÇÃO

A Prefeitura do Natal, através da Secretaria Municipal de Cultura (Secult/Funcarte) publica na edição de hoje (6) do Diário Oficial do Município (DOM), o resultado final da Chamada Pública Cine Natal 2016, com a aprovação dos projetos voltados para o segmento do Audiovisual em Natal. O edital – que tem parceria com a Ancine – selecionou seis produções em três categorias: Ficção, Documentário e Animação.

Após a realização de todas as etapas do processo – que vão desde a discussão do Edital com o segmento, passando por inscrição, habilitação, seleção e recursos previstos – os selecionados foram os seguintes.

Na Categoria Ficção foram contemplados os projetos “Em Reforma” e “A Natureza do Homem” ambos da Caboré Produtores Associados e “Vai Melhorar”, da Casa da Praia Filmes.

Na Categoria Documentário foram habilitados e selecionados tecnicamente os projetos “Tingo Lingo” (Casa da Praia) e “A Parteira” (Prisma Produções). E para Animação o contemplado foi Aurora, da Studium Produções. A publicação está no site oficial da Prefeitura do Natal também no Blog da Funcarte www.blogdafuncarte.com.br .

 

Esclarecimento

Os recursos protocolados pelos projetos Boy Magia (Studium Produções), A Parteira (Prisma Produções), Nos Caminhos do Beija Flor (Prisma Produções), Lagrimas (Jatobá Filmes) e Meu Amigo Satanás (Casa da Praia Filmes), se posicionaram contra a decisão da Comissão de Habilitação Jurídica que os inabilitou em face da não apresentação do contrato de representação firmado entre os proponentes intelectuais e a empresa proponente, documento solicitado no Item 4.4.1/ alínea “L” da chamada pública.

Analisados os recursos citados, deliberou-se em favor da solicitação de consideração dos recursos interpostos, e como tal, os projetos foram encaminhados à análise da Comissão de Habilitação e Seleção Técnica, conforme Item 7.1.3 desta Chamada Pública.

Confiram abaixo o resultado final do edital, assim como a Ata da Comissão de Habilitação Jurídica:

 

EDITAL CINE NATAL 2016/ RESULTADO FINAL

 

HABILITAÇÃO E SELEÇÃO TÉCNICA: PROJETOS SELECIONADOS/CATEGORIA FICÇÃO
PROJETO PROPONENTE PONTUAÇÃO MÉDIA
  1. EM REFORMA
CABORÉ PRODUTORES ASSOCIADOS 286,8 95,6
  1. A NATUREZA DO HOMEM
CABORÉ PRODUTORES ASSOCIADOS 271,1 90,4
  1. VAI MELHORAR
CASA DA PRAIA FILMES 257,4 85,8
SUPLÊNCIAS SUPLÊNCIAS SUPLÊNCIAS
  1. O CARPIDOR
CASU FILMES 228 76,0
  1. OS ÚLTIMOS ROMÂNTICOS DO MUNDO
CABORÉ PRODUTORES ASSOCIADOS 215,4 71,8
  1. NOS CAMINHOS DO BEIJA-FLOR
PRISMA PRODUÇÕES 207 69

 

HABILITAÇÃO E SELEÇÃO TÉCNICA: PROJETOS SELECIONADOS/CATEGORIA DOCUMENTÁRIO
PROJETO PROPONENTE PONTUAÇÃO MÉDIA
  1. TINGO LINGO
CASA DA PRAIA FILMES 285,4 95,1
  1. A PARTEIRA
PRISMA PRODUÇÕES 282 94
SUPLÊNCIAS SUPLÊNCIAS SUPLÊNCIAS
  1. SEBO VERMELHO: O CANTÃO DE ABIMAEL
CASU FILMES 267,5 89,2
  1. ARARUNA PATRIMÔNIO CULTURAL
CASU FILMES 228 76,0

 

HABILITAÇÃO E SELEÇÃO TÉCNICA: PROJETOS SELECIONADOS/CATEGORIA ANIMAÇÃO  
PROJETO PROPONENTE PONTUAÇÃO MÉDIA
  1. AURORA
STUDIUM PRODUÇÕES 257,7 85,9
SUPLÊNCIAS SUPLÊNCIAS SUPLÊNCIAS
  1. CARRO CAÍDO
J.L AZEVEDO 207,5 69,2

 

LINKS PARA BAIXAR OS ARQUIVOS DA ATA:

ata (primeira parte)

ata-2 (segunda parte)

 

 

 

 

 

 

Resultado do Edital Cine Natal 2016. Baixe aquivos aqui

img-20161114-wa0071A Prefeitura do Natal, através da Secretaria de Cultura (Secult/Funcarte) publica na edição desta quinta-feira (17) do Diário Oficial do Município, o resultado do processo de curadoria da Chamada Pública Cine Natal 2016. O edital irá premiar 06 projetos audiovisuais com vistas à realização de curtas-metragens, e conta com complementação de recursos oriundos do Fundo Setorial do Audiovisual/ANCINE.

O edital chega à terceira edição e hoje figura como a principal ação de fomento ao Audiovisual no Rio Grande do Norte. Lançado em 16 de setembro deste ano, o Cine Natal manteve inscrições abertas durante 45 dias e depois mais uma semana de prorrogação. A Fundação Cultural Capitania das Artes, órgão responsável pela seleção, recebeu um total de 31 projetos inscritos, sendo 21 na categoria Ficção, 7 na categoria Documentário e 3 na de Animação.

O Cine Natal tem investimento da ordem de R$ 100 mil e aporte de R$ 200 mil por parte do Fundo Setorial do Audiovisual/ANCINE. Conforme a chamada, os projetos inscritos passaram na última semana pela fase de habilitação jurídica, e os habilitados foram encaminhados à fase de habilitação e seleção técnica.

Para a seleção técnica, a Secretaria de Cultura em amplo diálogo com segmento convidou profissionais de renome no campo do audiovisual: Marcelo Ikeda (RJ/UFC) e Mariana Porto (PE/UFPE) e como representantes da instituição Josenilton Tavares (Diretor de Políticas Culturais da SECULT) e Bruna Hetzel (Chefe do Núcleo de Audiovisual da Funcarte), que assumiu a coordenação do processo.

 

img-20161114-wa0054

 

Sobre os curadores do Cine Natal 2016

MARCELO IKEDA

Professor do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC). Mestre pelo PPGCOM da Universidade Federal Fluminense (UFF). Trabalhou na Agência Nacional do Cinema (ANCINE) entre 2002 e 2010, ocupando diversas funções. Sua principal pesquisa acadêmica é sobre as políticas públicas para o setor cinematográfico a partir dos anos noventa, e sobre a economia do audiovisual. Ministrou cursos e palestras sobre Leis de Incentivo e Economia do Audiovisual em diversos cursos, como IETV e FGV/RJ (Film & TV Business). Sua dissertação de mestrado (O modelo das leis de incentivo fiscal e as políticas públicas cinematográficas a partir da década de noventa) recebeu o Prêmio Economia Criativa – Apoio a Estudos e Pesquisas, concedido pelo Ministério da Cultura em 2012. Publicou em 2012 o livro “Lei da ANCINE comentada (MP 2.228-1/01)” e em 2013 o livro “Leis de Incentivo para o Audiovisual” (ambos pela Editora WSET). Em 2015, publicou pela Summus Editorial o livro “Cinema brasileiro a partir da retomada: aspectos econômicos e políticos”. Diretor e Roteirista de diversos videos, participou de diversos festivais nacionais e internacionais. Crítico de Cinema, escreveu para variados veículos, especialmente na internet, como ViaPolítica, Claquete, CurtaoCurta, Revista Etcetera, mantendo o blog Cinecasulofilia (www.cinecasulofilia.blogspot.com) desde 2004. Curador da Mostra do Filme Livre (CCBB/RJ) desde 2003. Desenvolve também pesquisa sobre o cinema contemporâneo independente brasileiro, publicando, em 2011, o livro Cinema de garagem: um inventário afetivo sobre o jovem cinema brasileiro do século XXI, em coautoria com Dellani Lima. Organizou (com Dellani Lima) a mostra Cinema de Garagem (Caixa Cultural/RJ – julho/2012; Cinema do Dragão – Fortaleza/2014; Centro Cultural da Justiça Federal – Rio, 2014). Em 2014 publicou o livro “Cinecasulofilia” (Editora Substânsia).

 

MARIANA PORTO

 

Realizadora e educadora audiovisual. Possui Mestrado em Artes Cênicas (Universidade Federal da Bahia, 2007) e graduação em Psicologia (Universidade Federal do Ceará, 2002). Atua como diretora, roteirista e montadora, tendo realizado 3 curtas-metragens de sua autoria. Atua como educadora e coordenadora pedagógica de formações audiovisuais em contextos comunitários e no ensino superior. É coordenadora geral do projeto Escola Engenho – Formação, arte e tecnologia para jovens (www.escolaengenho.com). Foi coordenadora regional do projeto Inventar com a diferença, parceria da Secretaria de direitos humanos (SDH) e da Universidade Federal Fluminense (www.inventarcomadiferenca.org). Também atua como curadora (FINCAR – Festival internacional de cinema de realizadoras) e como júri em comissões de seleção de editais públicos. Atualmente leciona como professora substituta no curso de cinema e audiovisual da UFPE as disciplinas de montagem, direção de arte e cinema e educação.

 

edital-cine-natal-2016-resultado

edital-cine-natal-2016-ata-curadoria-tecnica-1-1

 

Para baixar! Chamada Pública Cine Natal e anexos

A Prefeitura do Natal, através da Fundação Cultural Capitania das Artes (Secult/Funcarte) torna público a 3ª edição da chamada pública “CINE NATAL”, que regulamenta o processo de inscrição e seleção de projetos voltados ao segmento cultural audiovisual, em conformidade com os preceitos da Lei Orgânica do Município de Natal nos termos do art. 166, inciso I e Lei Federal nº 8.666/93 de 21 de junho de 1993.

A seguinte chamada pública conta com investimento complementar oriundo do Fundo Setorial do Audiovisual através da Chamada Pública 01/2015 – Arranjos Financeiros Estaduais e Regionais. A aplicação dos recursos do FSA é regida pelas disposições da Lei nº 11.437, de 28 de dezembro de 2006, e do Decreto nº 6.299, de 12 de dezembro de 2007, e pelo Regulamento Geral do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro – PRODAV, disponível no portal da ANCINE na internet: http://fsa.ancine.gov.br/normas/regulamento-geral-do-prodav.

 

portaria-112-2016-chamada-publica-009-2016-cine-natal

 

anexo-i-formulario-de-inscricao

 

anexo-ii-modelo-de-declaracao

 

anexo-iii-modelo-de-declaracao-de-inexistencia-de-parentesco

 

anexo-iv-modelo-de-declaracao-de-atesto-de-legitimidade

 

anexo-v-modelo-de-declaracao-de-inexistencia-de-empregados-em-condicoes-excepcionais

 

anexo-vi-modelo-de-planilha-de-previsao-orcamentaria

 

anexo-vii

 

 

« Older Entries