Teatro

OFICINA TEATRAL COM JOSÉ FERNANDO PEIXOTO, DE 15 A 17 DE SETEMBRO, NA SECULT/FUNCARTE

O ciclo de oficinas voltadas para o segmento teatral continua neste mês de setembro na Secretaria de Cultura de Natal (Secult/Funcarte), da Prefeitura do Natal. O convidado da edição deste mês será o diretor de teatro e professor da USP José Fernando Peixoto, com o tema “Um Teatro Pós-Desmanche”.

As oficinas acontecem nos dias 16, 16 e 17 de setembro, na sala de exposições da Funcarte. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas através do email funcarteteatro@gmail.com mediante solicitação da ficha.

José Fernando Peixoto possui graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (2000) e doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (2007). Atualmente é professor doutor da Escola de Arte Dramática da ECA/USP e Diretor e dramaturgo do grupo teatral Teatro de Narradores. Tem experiência na área de Filosofia e Teatro e também dedica-se a pesquisa teatral.

O ciclo de oficinas, debates e palestras promovido pela Secretaria de Cultura de Natal vem trazendo a Natal nomes consagrados do teatro brasileiro e sul americano para debater produção e assuntos específicos para os profissionais do teatro na cidade.

Informações e entrevistas Quitéria Kelly: 99990-8679

 

Listagem de projetos do FIC 2015 encaminhados para repasse (dia 28)

A Prefeitura do Natal, através da Secretaria de Cultura divulga nesta quinta-feira (28) a listagem atualizada dos processos referentes ao Fundo de Incentivo à  Cultura (FIC) que foram encaminhados para repasse financeiro.

Eis a lista de proponentes, projetos e valores.

 

LISTA COM OS VALORES FIC 2015

 

Funcarte sedia curso de produção e gestão de grupos teatrais

Captura de tela 2016-03-29 aÌs 10.08.25

Nos dias 12, 13 e 14 de abril, será realizado em Natal o curso Produção e Gestão de Grupos Teatrais, com o produtor e gestor Romulo Avelar, de Belo Horizonte.  O curso terá carga de 12 horas/aula e será voltado para atores, produtores e gestores de teatro. Nas aulas serão abordados os temas:

 

Empreendedorismo na área teatral; montagem de equipes nos grupos de teatro; papéis e linguagens dos produtores e gestores culturais; as relações dos produtores e gestores com os artistas, com as empresas e com o público; marketing de relacionamento aplicado aos grupos artísticos; captação de recursos de pessoas físicas; aplicação de ferramentas da administração ao universo cultural.

 

 

O professor

 

Romulo Avelar é administrador, produtor e gestor cultural. Estudou na Escola de Produção Cultural da Fundição Progresso do Rio de Janeiro, atuou em empresas como Fiat, MBR e Teatro Alterosa, e na área pública, como Superintendente de Cultura de Contagem, Diretor de Promoção da Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes, Assessor Especial da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais e Presidente da Comissão Técnica de Análise de Projetos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Foi Consultor de Planejamento do Grupo Galpão e prestou consultoria a diversos grupos e entidades culturais. Nos últimos anos, tem ministrado cursos nas áreas de produção, planejamento e gestão cultural, em várias cidades brasileiras. Membro dos conselhos gestores do Galpão Cine Horto e da Casa do Beco, centros culturais de Belo Horizonte. Autor dos livros “O Avesso da Cena: notas sobre produção e gestão cultural” e “Do Grupo Galpão ao Galpão Cine Horto: uma experiência de gestão”, este último produzido em parceria com o ator e diretor Chico Pelúcio.

 

  • 93 cursos ministrados
  • + de 80 palestras realizadas
  • + de 60 cidades brasileiras visitadas

 

www.oavessodacena.com.br

 

 

SERVIÇO

Evento: Curso Produção e Gestão de Grupos Teatrais

Período: 12, 13 e 14 de abril

Horário: 18h às 22h

Local: Galeria da Funcarte

Carga horária: 12 horas/aula

Inscrições gratuitas

Informações: 3232-4956/4951 (Funcarte)

Nota de esclarecimento Teatro Sandoval Wanderley

Diante da interdição do Teatro Alberto Maranhão, de responsabilidade do Governo do Estado, a Prefeitura do Natal vem a público fazer esclarecimentos sobre a situação do Teatro Sandoval Wanderley, situado no bairro do Alecrim e do futuro teatro a ser construído na Zona Norte de Natal.

 

Sobre o Sandoval Wanderley

Na primeira gestão do prefeito Carlos Eduardo, o Teatro Sandoval Wanderley passou por uma ampla reforma elétrica, hidráulica, estrutural e também aquisição de equipamentos acústicos além de uma sala para ensaios da Banda Sinfônica de Natal.

Tamanha obra feita entre os anos de 2005 e 2006 proporcionou que o Sandoval Wanderley abrigasse durante quatro anos (2005 a 2008) espetáculos e projetos como “Pixinguinha”, “Sexta da Viola”, “Retratos Sonoros”, “Danças Potiguares”, “Poemúsica” e diversas datas comemorativas como o Dia do Teatro e apresentações de grupos e figuras emblemáticas do teatro brasileiro e dos potiguar.

A partir de 2009, a gestão que sucedeu ao prefeito Carlos Eduardo fechou o Teatro Sandoval Wanderley durante quatro anos, deixando sem condições de utilização este equipamento.

A partir de 2013, paralelo às ações de retomada do Calendário Cultural da Cidade e da elaboração de 18 editais para todos os segmentos produtivos de cultura em Natal, a Prefeitura do Natal iniciou os tramites legais de readequações necessárias e os outros estudos para reabrir o Sandoval Wanderley depois de quatro anos de abandono.

O Sandoval Wanderley foi deixado com problemas que vão desde as estruturas elétricas e hidráulicas, segurança e equipamentos básicos como o ar condicionado central e mobiliário, dentre ouros inúmeros problemas.

O Município de Natal refez todos os estudos, orçamentos e adequações exigidas pelo Corpo de Bombeiros com a participação de técnicos da Secretaria de Obras. O processo para convênio com o Ministério da Cultura também foi cumprido nestes anos.

Hoje, custo total para reabrir o Sandoval Wanderley é de R$ 1.219.187,86 (um milhão, duzentos e dezenove mil, cento e oitenta e sete reais e oitenta e seis centavos), valor este que o município não dispõe no momento e por isso busca parcerias com o Ministério da Cultura para entregar a população este patrimônio tão importante para todos.

 

Sobre o futuro teatro da Zona Norte

Na área de lazer do Centro Cultural Francisco das Chagas Bezerra, no conjunto Panatis, Zona Norte de Natal, a Prefeitura do Natal pretende construir um teatro moderno, com características de teatro multi uso. O projeto  arquitetônico, hidráulico e elétrico está pronto.

Era intenção da Prefeitura do Natal licitar esta obra ainda em 2015, mas a grave crise financeira que assola o País inviabilizou este certame ficando para um segundo momento a realização desta obra.

 

Atenciosamente,

Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte)

Secretaria Municipal de Cultura

 

 

 

SECULT divulga o cadastro dos artistas plásticos inscritos no CMEC

artss

 

Você que é artista, pode se inscrever ou atualizar o seu Cadastro Municipal de Entidades Culturais (CMEC), nas áreas de teatro, música, ates plásticas, cultura popular, ballet, museu, quadrinhos, vídeo, entre outros.

Para se cadastrar basta  ir até a sede da SECULT, na Avenida Câmara Cascudo, 434, Cidade Alta, Natal, levando os seguintes documentos:

 

PESSOA FÍSICA: 

 

*Cópias do CPF e do RG;

*CURRÍCULO CULTURAL (programas, cartazes, clipagem, diploma, certificados, fotos, vídeos, etc.);

*Comprovante de residência em Natal;

*Certidão negativa de débitos  municipais. 

 

PESSOA JURÍDICA:

 

*Cópia do CNPJ;

*Cópia do instrumento de constituição jurídica;

*Cópia do instrumento de constituição da diretoria em exercício (ata da eleição e nomeação);

*Currículo cultural com comprovação em anexo (programas, cartazes, clipagem, fotos, vídeos, etc);

*Cópia do comprovante do domicílio em Natal;

*Certidão negativa de débitos com a Fazenda Pública Municipal;

*Cópia do CPF e do RG do responsável pela entidade. 

 

O artista que faz parte do CMEC está autorizado a pleitear recursos através de editais e chamadas públicas. Apenas os editais de premiação não exigem o CMEC.

Por exemplo: a Lei Municipal 3.703 de 27/06/1988 e o Decreto Municipal 3.829 de 07/12/1988,  exigem que todas as edificações com mais de 1000 metros quadrados tenham expostas obras de artistas plásticos – potiguares ou não.

 

Você, artista cadastrado clique no link abaixo para acessar o formulário:

Formulario Autorização Obra de Arte

 

No link abaixo está a lista com os artistas plásticos já cadastrados:

CADASTRO CMEC ARTES PLÁSTICAS

 

 

 

 

« Older Entries