Prefeitura lança editais para Literatura. Baixe anexos aqui!

Em mais uma ação inédita na história da cidade e do Rio Grande do Norte, a Prefeitura de Natal lançou nesta terça-feira (10/09) o Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas no Município de Natal (PMLLLB). Ainda na solenidade, também aconteceu a posse dos membros do Conselho Municipal do Livro e da Leitura, bem como o anúncio de uma série de editais voltados para a Poesia, Folclore, Ficção, Quadrinhos, Documentários, Contação de Histórias e Redação para o Ensino Fundamental, além de premiação dos vencedores dos concursos lançados pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult) em 2018.

Elaborado por equipe especializada, o PMLLLB estabelece ações encadeadas e projetadas para o futuro, assegurando universal acesso a tão importante bem cultural. Para o prefeito Álvaro Dias, essa série de iniciativas demonstram à sociedade natalense de forma inequívoca que a educação e a cultura são prioridades para essa gestão. “Esse é um momento muito importante para a cidade. Estimular a leitura é investir em conhecimento e saber, é incutir nas pessoas uma consciência crítica, é gerar inclusão, é ajudar a trazer novas perspectivas para as situações enfrentadas no dia a dia. Enfim, os benefícios do hábito da leitura são intangíveis. Saúdo aos novos conselheiros e parabenizo aos vencedores dos nossos concursos. Vamos juntos construir essa política pública tão bonita, importante e essencial para termos uma cidade melhor”, disse o chefe do executivo.

O titular da Secult e presidente da Fundação Cultural Capitania das Artes, Dácio Galvão, também celebrou a instituição do plano e a posse do Conselho do Livro e da Leitura, destacando que essa foi uma trajetória que começou a ser construída ainda em 2013 quando os debates em torno da criação do PMLLLB tiveram início: “Foram seis audiências públicas, dez ações nas quatro regiões administrativas de Natal, além da formação dos grupos de trabalho e da tramitação da Lei na Câmara Municipal. Esse é um plano construído coletivamente, de forma democrática e plural, que vai nortear as ações da gestão pública na área. Estamos muito felizes e agora é arregaçar as mangas para colocar em práticas as metas e ações previstas no plano. Quero registrar de público a sensibilidade e o compromisso do prefeito Álvaro que é um apoiador de primeira hora da nossa cultura”.

O Conselho Municipal do Livro e da Leitura atuará de forma colegiada, sob a presidência do representante da Secretaria de Cultura, com a seguinte constituição: estudos, proposições, ações eventuais ou permanentes, pareceres aos projetos e fiscalização das ações públicas. Além da participação de jovens, adultos e pessoas com necessidades especiais; diretrizes das políticas públicas pré-existentes; novas linguagens e tecnologias; incorporação da múltipla fruição de bens artístico-culturais nas bibliotecas; incentivos à produção do livro, criação literária e à participação dos autores; monitoramento sistemático do Plano.

Tomaram posse os conselheiros José Ivam Pinheiro, Aluísio Azevedo Júnior, Rejane de Souza; Evanir de Oliveira Pinheiro; Maria do Carmo da Silva Medeiros; Damião Gomes da Silva; Sandemberg Oliveira de Almeida, Gelson Luis Pereira Pessoa. Nilson Sousa de Oliveira, Hélio de Oliveira, Cristiane Severo da Silva, Maria Carolina Guerreiro Ferreira; Sirleno Raimundo da Silva Júnior;/ Sayonara Fernandes da Silva; Tania Elizabeth da Fonseca Félix; Irlan Albano Bezerra, Samya Maria Queiroz Maia, Maria do Socorro Bento e Rudson Edson Gomes de Souza.

 

EDITAIS

Foram lançados oito editais. Foram escolhidos trabalhos nos seguintes gêneros: Seleções Públicas Othoniel Menezes (Poesia), Câmara Cascudo (Folclore), Moacy Cirne (Ficção), Seleção Pública de Redação Zila Mamede para o Ensino Fundamental (A Cidade que Vivemos – Sonho e Realidade); Seleção Pública de Poesia Nísia Floresta (Ensino Fundamental; Seleção Pública de Vídeo Documentário Carlos Augusto e Seleção Pública de Contação de Histórias Dona Militana.

 

PREMIAÇÕES

Os premiados nos concursos realizados pela Secult também foram premiados pelo prefeito Álvaro Dias e pelo secretário Dácio Galvão. Na categoria Folclore o primeiro lugar foi de ANDRÉ ARAÚJO SALES, com a obra “Câmara Cascudo, o antropólogo de olhos verdes, sua casa e sua posição a favor da cultura popular em 1964”. Já no seguimento Ficcão, Paulo Sérgio da Câmara Vilela, com a obra “Sertão Profundo” foi o vencedor e o segundo lugar foi de José Tarcísio Rosas com a obra “CONTANDO AS PEDRAS DO CAMINHO”. A obra “Testemunha de Si”, de Luiz Renato Dantas de Almeida ganhou na categoria Poesia e a segunda posição foi de Renan II de Pinheiro e Pereira, com a obra “CÁRCERE”. Quem ficou na primeira colocação recebeu R$ 12 mil e os segundos colocados levaram R$ 5 mil.

 

ANEXOS_CAMARA CASCUDO DE FOLCLORE

ANEXOS_MOACY CIRNE DE FICÇÃO

ANEXOS_OTHONIEL MENEZES DE POESIA

EDITAL SELEÇÃO LITERARIA CÂMARA CASCUDO DE FOLCLORE

EDITAL SELEÇÃO LITERARIA MOACY CIRNE DE FICÇÃO

EDITAL SELEÇÃO LITERARIA OTHONIEL MENEZES DE POESIA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *